Artwork for podcast TPA Podcast: Carreira Internacional & Tech
DevRel Engineer na Google, em Londres, Inglaterra, com Marina Coelho #78
Episode 789th November 2022 • TPA Podcast: Carreira Internacional & Tech • Gabriel Rubens
00:00:00 00:51:58

Share Episode

Shownotes

No episódio de hoje, nós vamos ouvir da Marina Coelho como está sendo morar e trabalhar em Londres, na Inglaterra. E mais ainda, vamos saber dos aspetos culturais que mudou na nova cidade e também vamos ouvir um pouco sobre como ela estudou para entrar no Google.

📽 Assista no YouTube: https://youtu.be/0amJHdBXLp0

Mais episódios

Marina Coelho

DevRel no time do Firebase e é apaixonada por desenvolvimento de aplicativos. Natural de Florianópolis, atualmente mora em Londres, onde adotou uma gata fofíssima chamada Phoebe.

Transcripts

Marina:

não tem que esperar o exato minuto para embora ou depois, se você está se

Marina:

sentindo bem hoje vai descansar, Amanhecer compensa esse tipo de mentalidade,

Marina:

você um trabalho mais dirigida, Resultados do que é a horas trabalhadas.

Marina:

era um pensamento que eu não tinha que eu fui aprendendo.

Marina:

Aqui começou.

Marina:

Era de uma grande auto sabotagem que eu tinha a sensação de que eu

Marina:

não estava entregando, que estava sendo uma peça a funcionária,

Marina:

a obra.

Marina:

Só ao bem vindos a mais, sua episódio a gente explora a vida de brasileiros.

Marina:

morando fora quem falou Gabriel Clubes e hoje eu trouxe com a Marina Coelho

Marina:

que vai contar como é a vida lá e o que ainda mais trabalho na Globo.

Marina:

Na última vez, como deve Marina, tudo bem ótico.

Marina:

Obrigada por ter me chamado isso.

Gabriel:

Eu que agradeço.

Gabriel:

Estou bem curioso para saber como está sendo essa vida aí.

Gabriel:

Mas a gente começar.

Gabriel:

seria legal.

Gabriel:

Foi o que se faz ao já deu uma progressão de zero, mas acho que não

Gabriel:

consegue muito melhor do que você.

Gabriel:

claro, não.

Gabriel:

Então a minha posição é da vela para Leixões?

Gabriel:

Eugenia Então, assim costuma falar cartório entre cinquenta por cento

Gabriel:

da vela para cinquenta por cento das queixas Então, ao mesmo tempo que

Gabriel:

eu ainda faço código conseguiu ter muito a parte de me relacionar contas

Gabriel:

desenvolvedores, entre fora da Gogol para sempre com o objetivo de ensinar

Gabriel:

os jogadores a utilizar a ferramenta para a qual eu trabalho que al Fayez.

Gabriel:

Então, originalmente, antes de para essa carreira, eu era André, os dados.

Gabriel:

Então, hoje é o uso os produtos dos bebês em aplicativos Android e principalmente,

Gabriel:

mas tenho aprendido nos últimos tempos.

Gabriel:

E aí faço em artigos pets, vídeos, tudo com o objetivo de ensinar

Gabriel:

os interrogatórios a utilizarem o país nessas plataformas.

Gabriel:

eu nunca esteve conectada quando, por seu dever, Virginia,

Gabriel:

que totalmente a paz não é?

Gabriel:

Porque normalmente eu acho que a primeira pessoa que conheço que

Gabriel:

trabalha sim, finalmente conhece.

Gabriel:

Só que ainda é real mesmo não.

Gabriel:

Quem faz os dois ainda, então, por muito tempo relutei.

Gabriel:

Sabe dia agradável porque eu pensava não nunca parar de cuidar.

Gabriel:

eu fui explora e ver que tipo tem empresas, empresas, algumas

Gabriel:

empresas realmente saudável.

Gabriel:

Tem muito esse papel, mais de relação com os deveres exteriores final

Gabriel:

da plataforma e tudo mais já nagô.

Gabriel:

para o pai da ex.

Gabriel:

Assim, você que nos outros times é bem parecido assim.

Gabriel:

A gente tem essa pegada, um pouco código, pouco, mas que também a

Gabriel:

gente pode falar porque eu não consegui, Não conseguia imaginar.

Gabriel:

Não concordassem, não é, não seria Marina mais por porque

Gabriel:

tem uma troca de contexto ainda.

Gabriel:

isso não torna mais difícil o dia a dia.

Gabriel:

Não é natural para ti, isso não.

Gabriel:

Agora já peguei o ritmo.

Gabriel:

Assim começa, tentava separar dias.

Gabriel:

mas hoje a fazer mais, uma coisa e mais outra tem que trocar.

Gabriel:

Muitas vezes acontece no mesmo dia.

Gabriel:

Sabe que toda vez que a gente trabalha que acontece no cérebro, demora um

Gabriel:

pouco para fazer o que ele queria evitar perder tempo de trabalho.

Gabriel:

Mas hoje em dia bem tranquilo assim e agora atua irá para o Reino Unido.

Gabriel:

contra, como o que foi essa ideia?

Gabriel:

Se foi por pela vaga de jatinho, ou como muita gente acontece, por intercalar,

Gabriel:

fazer intercâmbio, quis morar fora, então com que a sua história com o Reino Unido

Gabriel:

sempre quis fazer intercâmbio assim, desde que ela, quando fazer quinze anos.

Gabriel:

nós, entretanto, sacados nos faz coitadas que eu queria porque queria

Gabriel:

para fora, mas enfim, era muito nova.

Gabriel:

E nós, pais, conversaram comigo hoje.

Gabriel:

Agradeço a eles porque eu vejo aqui realmente não tinha

Gabriel:

cabeça para fora, a gente tem.

Gabriel:

Já na cidade, eu não tinha, mas na época não chegava, e aí sempre tive essa

Gabriel:

vontade e dos padrinhos sabiam disso.

Gabriel:

Eu sou muito próximas semanas.

Gabriel:

Paes nós, padres, premiação são todos.

Gabriel:

Meus pais dividiram na criação e quando eu fiz vinte anos, ou os meus

Gabriel:

padrinhos mudaram de aniversário.

Gabriel:

nós todos vivemos a Londres, no caso a Inglaterra, e a França é

Gabriel:

o meus padrinhos E a filha deles, que é também o irmão de coração.

Gabriel:

E foi um presente para mim, de vinte para essa minha primeira ideia.

Gabriel:

Então este é preciso dois países, porque eles sabiam que

Gabriel:

desde há muito tempo queria.

Gabriel:

Queria conhecer aqui muito por causa de repórter Está.

Gabriel:

Não posso mentir que não tem uma influência muito

Gabriel:

grande acredita Inglaterra.

Gabriel:

E aí o que aconteceu foi Campina Evitável, médica faixa, nem tanto

Gabriel:

pela França, mas assim nossa, tem um ar completamente apaixonada que já

Gabriel:

voltei para o Brasil daquela viagem.

Gabriel:

Foi totalmente turística, Mas vou ter com a cabeça de Deus, de

Gabriel:

sair do Brasil para morar aqui.

Gabriel:

Voltei a pensar com essa sensação muito forte, mas isso

Gabriel:

tinha vinte e um anos na época.

Gabriel:

Então, fazem e nos deu uma regularidade.

Gabriel:

Fazem seis anos isso e era um sonho distante para mim.

Gabriel:

Até ano passado assim.

Gabriel:

Ano passado foi onde descobri essa vaga como dever da Google.

Gabriel:

Bastante sobre era bem detalhado.

Gabriel:

Quais são as coisas têm que fazer?

Gabriel:

Eu vi que realmente ainda inclui a bastante.

Gabriel:

Coutinho bastante a parte de eleições que eu gosto muito.

Gabriel:

Eu gosto muito de falar com pessoas, ou seja, ensinar eu

Gabriel:

gosto de de poder ajuda a saber.

Gabriel:

Eu queria muito poder exercer seu lado e aí causou assim que

Gabriel:

ouve deve UEL, elve longo, treze.

Gabriel:

Foi isso?

Gabriel:

Apliquei, apliquei, mas recebem sincera.

Gabriel:

Assim colocar a sensação já puxavam.

Gabriel:

Ficou muito longo, chaves.

Gabriel:

Vou passar.

Gabriel:

estudei, estudei.

Gabriel:

Foi indicada etapa que passava do processo.

Gabriel:

Ficava mais assim Meu Deus, na realidade, sabe.

Gabriel:

E aí, graças a Deus, assim, virou realidade.

Gabriel:

De setembro para outubro do ano passado, dá início no processo.

Gabriel:

Na época, assim, convite super difícil de tirar visto de fora e pode

Gabriel:

ter que viajar para São Paulo para Brasília para fazer a prova do e ELT

Gabriel:

para São Paulo para tirar o visto.

Gabriel:

Então todo aquele clima de voo cancelado de apoio no consulado cancelado demorou.

Gabriel:

No total é quase quatro meses, eu consegui ver só em janeiro deste ano.

Gabriel:

chegou no inverno.

Gabriel:

Vou falar do inverno já porque acho que esse é um assunto

Gabriel:

importante para falar de Londres.

Gabriel:

Mas eu queria saber como foi o processo, ainda mais porque é a entrevista para

Gabriel:

a Google Google, para meta dessas empresas, grandes ciência pertence mito.

Gabriel:

Todo mundo quer fazer.

Gabriel:

Tem de milhares de vídeos sobre como se preparar, mas como o processo até

Gabriel:

mesmo que se estudou para passar.

Gabriel:

então, falar de uma maneira mais geral, porque não sei aonde é permitido,

Gabriel:

claro, falado, processo, mas assim, sem dúvidas é um processo difícil.

Gabriel:

Eu acho que não somente as perguntas das interessada, em entrevista em si, mas o

Gabriel:

que mais tende a prejudicar as pessoas do processo, o nervoso, que a gente fica,

Gabriel:

o psicológico de uma empresa grande.

Gabriel:

Que as pessoas que estão entrevistando, elas já têm emprego delas garantida.

Gabriel:

Eu acho que a preparação para uma entrevista do esporte tem

Gabriel:

que vir não só do lado técnico, mas o lado psicológico também.

Gabriel:

Faço terapia há muitos anos.

Gabriel:

É uma coisa que eu não tenho vergonha de falar, maravilhoso.

Gabriel:

Então assim, ao mesmo tempo que eu trabalhei, eu entrei no processo

Gabriel:

em maio do ano passado, então é um processo bem longo de maio a setembro.

Gabriel:

e durante todo esse processo eu tive muito acompanhamento semanal de

Gabriel:

terapia, de conseguir manter a calma e ao mesmo tempo a cooperação técnica.

Gabriel:

Eu fiz com o livro O livro de acordo, escreveu, É um livro muito

Gabriel:

bom, fala tanto dos aspectos assim.

Gabriel:

você explicar termos técnicos, você explica você

Gabriel:

se apresentar para alguém, né?

Gabriel:

Até o exercício, os mesmos exercícios Menina síria, avance,

Gabriel:

tipo todos os níveis de de perguntas técnicas que você pode ter.

Gabriel:

Tem vários exemplos com a solução no final.

Gabriel:

Então assim eu passei.

Gabriel:

Eu terminava de trabalhar todos os dias que eu tinha um emprego na época.

Gabriel:

Trabalhava como Android, deve para outra empresa, Terminava de trabalhar.

Gabriel:

Era.

Gabriel:

pega o craque faz exercício, teve um exercício, olha, a solução vai

Gabriel:

se bate, tenta melhorar complexidade do seu código, Tenta, sabe.

Gabriel:

explicar.

Gabriel:

Tem muitos amigos, tem um amigo Arthur, seis pouco chegar.

Gabriel:

Esse momento de agradecer também ajudou assim porque ele também da área de Tec

Gabriel:

e eu liguei para ele, te apresentei para ele as coisas que ele apresentará

Gabriel:

na reunião, como se fosse uma reunião.

Gabriel:

Então tive bastante apoio de família, amigos também.

Gabriel:

assim foi um ano que eu dei uma isolada.

Gabriel:

Não foi aniversário de amigo coisa assim, porque a palavra gente vão vocês demais.

Gabriel:

Mas assim que está estudando para o meu sonho assim, todo mundo

Gabriel:

foi muito compreensivo, um grande beijo para todos os envolvidos,

Gabriel:

compreender porque é muito difícil.

Gabriel:

Mas assim não tem nada que isso, você não extraiam sete a mais pode fazer, sabe?

Gabriel:

Eu acredito no início.

Gabriel:

claro que não, não e não pode ser meritocráticas, gente tem que ser

Gabriel:

realista em saber que tem gente que não tem a mesma oportunidade de ingresso.

Gabriel:

Mas dado que você dado que você teve assim, uma boa educação

Gabriel:

dentro do campo, é bem possível.

Gabriel:

Assim você estuda e se prepara psicologicamente.

Gabriel:

Isso não tem muito segredo a estudar, sabe na legal.

Gabriel:

Eu acho que tudo três dicas na Casa e que a primeira terapia Parabéns hoje,

Gabriel:

que ainda mais morando fora das cenas.

Gabriel:

Assim eu acho importante, segundo a psicóloga, para falar um pouco

Gabriel:

disso, Então é legal o craque.

Gabriel:

Acho que já fiz com Charles, que foi para casa neste mesmo livro, então, todo

Gabriel:

mundo eu acho que principal de estudar e ter alguém alguém com a cabeça Aparecido

Gabriel:

contou Alguém técnico para te ajudar sempre torna mais fácil estudar porque

Gabriel:

praticar muito bom sozinho já se coloca na frente porque depois uma surpresa.

Gabriel:

Mas quando se pratica com alguém para te dar um feedback sobre o que está fazendo,

Gabriel:

não tiraram uma coisa, ajuda mais ainda, deixa bastante e receber feedback.

Gabriel:

Eu me senti mais preparada para receber um feedback das outras pessoas

Gabriel:

porque eu tinha recebido meu amigo.

Gabriel:

aqui é importante saber que precisa parar para também, porque você não quer ficar,

Gabriel:

se sentia totalmente, desestabilizado, às vezes a tomar alguma pergunta

Gabriel:

difícil, Difícil atitudes estabiliza de um jeito que você não começam sabendo

Gabriel:

a resposta você não construção entrava.

Gabriel:

Então é importante também você aprender a lidar com momentos que podem dar errado na

Gabriel:

entrevista que por respira fundo e segue.

Gabriel:

Não é.

Gabriel:

Porque é assim dois esses enterrado.

Gabriel:

você vai ter, inclusive, em uma das entrevistas, eu tenho certeza que ele

Gabriel:

responde uma coisa errada Estou aqui, então, se a fundação mais de Camaçari

Gabriel:

assim, não fica nervosa, sim, nervosa, nervosa se ser alguma coisa durante a

Gabriel:

entrevista, porque o prefeito é perfeito em todas as empresas estão cientes de

Gabriel:

como você vai começar Lida com eu também.

Gabriel:

Acho que acabou sendo parte da variação.

Gabriel:

Acabam.

Gabriel:

consegue explicar assim estamos.

Gabriel:

Fica calmo também.

Gabriel:

Hoje eu acho que até entrevista mesmo não só parte do código,

Gabriel:

mas o comportamento, a prática.

Gabriel:

Mas fala do livro.

Gabriel:

Então, se se você tiver alguém para praticar, ótimo.

Gabriel:

Se não existe até consultores para isso, porque o comportamento geral, a

Gabriel:

prática eu não imaginava fazendo, pode?

Gabriel:

Queixe.

Gabriel:

Eu sou muito tímida e hoje é tranquilo.

Gabriel:

Mas acho que pela prática, depois dos episódios.

Gabriel:

Mas, mas há um tempo atrás, cinco anos atrás, eu viveria na frente.

Gabriel:

Assim eu acho.

Gabriel:

todo tipo de habilidade vem um pouco de prática.

Gabriel:

Isso de apresentar o conselho, me relacionar muito com que se está falando,

Gabriel:

identificar muito porque parte do trabalho de Manoel e para a Conferência das

Gabriel:

Calças defesas workshop parecem vídeo.

Gabriel:

Então, começar sendo a primeira capital que oficial foi estendida a minha

Gabriel:

primeira tal que eu entrei na Globo, porque antes disso já tinha andado.

Gabriel:

Mas eu acho que o peso, depois que você entra para uma uma empresa

Gabriel:

desta manhã, um pouco maior que fica pensando bom seu, é alguma coisa?

Gabriel:

Estou errando.

Gabriel:

em nome de uma em nome de um produto.

Gabriel:

Não quero fazer isso.

Gabriel:

Não quero que foi direcionar.

Gabriel:

Os desenvolvedores terão para o lado errado, então a pressão foi muito maior.

Gabriel:

Mas assim, depois da ata será a quarta apresentação, vai ficando mais leve.

Gabriel:

Mas começa a gostar a vontade de lá, e dá uma tal que conversar com as pessoas,

Gabriel:

Uma vez que eu também não imaginava que ia fazer com frequência, sabe que essa

Gabriel:

parte das minhas tarefas, assim devido à adrenalina, apesar de tu não tem mais o

Gabriel:

medo, mas a esquerda fica, a adrenalina de que ele não estava na frente.

Gabriel:

Brasil como mulher também um pouco mais difícil, contratá na frente de

Gabriel:

uma audiência, que infelizmente ainda é predominantemente masculina, então às

Gabriel:

vezes também me deixa um pouco nervosa, mas acima de tudo, quando a gente faz

Gabriel:

o que a gente ama, a gente dá um jeito.

Gabriel:

então a gente se acostumar.

Gabriel:

Você chegou aí no inverno?

Gabriel:

Então aquele choque gigante sai de Floripa para o inverno de Londres, como que foi?

Gabriel:

Então eu vim para cá dia primeiro de janeiro.

Gabriel:

Ouviram o ano, eu vim lhe faltava.

Gabriel:

Entre seus trinta e trinta e cinco graus.

Gabriel:

cheguei, estava dois graus, meu avião pousa cara trinta e três graus Celsius

Gabriel:

de uma oração, trouxe algumas algumas roupas no avião, na mochila que estava

Gabriel:

comigo para já a troca no aeroporto.

Gabriel:

E falar que, assim nos primeiros três, quatro dias não senti muito porque

Gabriel:

acho que estava tão empolgado para começar uma vida nova a tudo bem,

Gabriel:

tudo bem, está frio, não tem problema.

Gabriel:

nossa e passam uma, duas semanas Isso.

Gabriel:

Tem que fazer coisa básica, comprar comida e você ficar.

Gabriel:

Ai meu Deus, eu só queria simplesmente sair de casa, comprar comida mais.

Gabriel:

Antes eu tenho que botar trinta e cinco camadas de roupa para poder fazer isso.

Gabriel:

Então, assim parece que a gente reclama um pouco de bairro cheia.

Gabriel:

Mas é que realmente pesa, Sabe?

Gabriel:

A falta do sol pesa.

Gabriel:

com o tempo, a vitamina deve ainda um pouco, então é que você tem que

Gabriel:

se adaptar a uma rotina de muito sol, muito calor, tudo no seu corpo

Gabriel:

muda, centrais de contadora, de pele, cabelo todo tudo fica diferente.

Gabriel:

Isso foi bem difícil.

Gabriel:

Eu arrisco dizer que foi uma das coisas mais difíceis para mim.

Gabriel:

Foi adaptar a clima, a temperatura da água, que é muito raro, embora então.

Gabriel:

uma pedrinha toda vez que esse nome, mas sim, o vidro fica

Gabriel:

embaçado, fica meio esbranquiçado.

Gabriel:

Mais uma coisa que eu senti que algo diferente na água e oposição

Gabriel:

falava que não é o fundo do gol.

Gabriel:

Ao descobrir que sim água diferente, tudo isso sim, mas eu diria que o

Gabriel:

frio é um número, coloca para dar uma fugida em janeiro e fevereiro.

Gabriel:

e ficar um tempinho no Brasil, por la um pouco rigoroso que às vezes.

Gabriel:

chegou ainda na pandemia.

Gabriel:

Estava tudo fechado.

Gabriel:

Você chegou e não é assim tudo fechado, não.

Gabriel:

Mas eu ainda entrei naquele regime Dispor você entra.

Gabriel:

Você só pode entrar se você mostrar o comprovante que você comprou o texto de

Gabriel:

segundo dia por cento você fazer bom.

Gabriel:

Tive que fazer o exame antes, Um retiro saído do Brasil,

Gabriel:

mostrar o resultado negativo.

Gabriel:

e aí mostrar junto um documento que comprovava que eu já tinha pago.

Gabriel:

Pelo meu teste do segundo dia que o Equador, quarenta e oito

Gabriel:

horas eu fiz o teste aqui.

Gabriel:

e infelizmente, pega um convite na vinda para cá.

Gabriel:

E aí, isolem deles já estavam numa política de tipo você isola cinco dias

Gabriel:

e aí, se você fizer outro exame, tiver positivos está liberado, foi negativa.

Gabriel:

E foi com fins.

Gabriel:

Deu cinco dias, eu fiz outro deu negativo para a verdade.

Gabriel:

Eu fiz dois mil noiada, fez um região, outra outro dia, os dois

Gabriel:

deram negativo e aí foi liberada.

Gabriel:

Mas tem um amigo meu, que veio morar aqui há um tempo, depois de

Gabriel:

três, quatro semanas depois e logo que ele chegou aqui, ele também

Gabriel:

teve que passar por esse processo.

Gabriel:

Mas logo que ele chegou eles derrubaram essa última medida.

Gabriel:

E tivesse vindo.

Gabriel:

Um mês depois, a gente pensava ter feito nada, era só entrar no avião,

Gabriel:

vinha sim, acho que foi um dos primeiros lugares da Europa que eles tiraram

Gabriel:

até o uso de máscara obrigatório.

Gabriel:

Ele lembra que em fevereiro foi vista a dois amigos Amsterdan, e

Gabriel:

aqui já não usava mais máscara.

Gabriel:

Ela usava para tudo assim?

Gabriel:

Então, acho que foi um dos primeiros países que eles derrubaram as medidas.

Gabriel:

Em alguns ainda continua dentro de transportes públicos ainda têm.

Gabriel:

Estava na Espanha, era obrigatória.

Gabriel:

Até tomei um susto.

Gabriel:

Portugal está tranquila, já acontece, tô faz o avião, já que não é mais obrigatório

Gabriel:

ainda tem várias pessoas quando se pega metrô sem como usando máscara,

Gabriel:

ônibus, mas não é mais obrigatório.

Gabriel:

Mas a pessoa que oferece bastante interessante vez viajar durante a pandemia

Gabriel:

dá para ver a diferença de pessoas usando máscara quando era obrigatório na rua e

Gabriel:

diferença de outros países, por exemplo.

Gabriel:

Alemanha esperava que fosse bem mais, que estava em Berlim.

Gabriel:

Também esperava que tivesse imagens respeitando lá.

Gabriel:

aqui.

Gabriel:

Mas não havia que aqui o pessoal muito obediente, caiu máscara, ok, mas

Gabriel:

volta a máscara que teve as aparas que parava depois que voltar havia todo

Gabriel:

mundo de novo com básica, então legal.

Gabriel:

Agora, sobre o trabalho do seu papel, como ser mesmo falou, Envolve

Gabriel:

muito falar com pessoas, fazer palestras e foi um papel nova Parati.

Gabriel:

Mas, apesar que seja comentado que gostava.

Gabriel:

sempre sempre gostou da alteração de sinais.

Gabriel:

Então, já tinha essa interação no Brasil, mas agora apresenta

Gabriel:

Nacional, não se internacional.

Gabriel:

Mas como a Google.

Gabriel:

Então sentia diferente, sim, de cultura de trabalho, das pessoas do

Gabriel:

teu chefe, mais trabalho estão aí.

Gabriel:

O que eu conheço é muito mais misturado que trabalhar só com ingleses.

Gabriel:

é bem mostrado assim.

Gabriel:

Alguns dos melhores amigas que eu fiz aqui são alguns erros agora para pensar nos

Gabriel:

que estão mais próximas de nenhuma daqui.

Gabriel:

tem uma amiga do Moçambique única na Austrália, um amigo que é de Los Angeles.

Gabriel:

Então, porque é muito esta de migrantes tem gente fora, então aqui duas

Gabriel:

coisas muito diferentes em relação ao regime de trabalho, de uma maneira

Gabriel:

como as pessoas trabalham aqui.

Gabriel:

eu tenho para mim que o Brasil tem uma cultura.

Gabriel:

Eu só percebi isso quando ouço, olha de fora a situação, mas até uma cultura muito

Gabriel:

rigorosa de trabalho eu tinha a sensação.

Gabriel:

Não estou falando mal das empresas que trabalhei de maneira alguma, até

Gabriel:

porque a última impressão trabalhei.

Gabriel:

Eu não tenho um carinho de antecipação, foi muito, muito triste sair de lá.

Gabriel:

Ele foi entrar na Globo e três sai assim e não tinha mais.

Gabriel:

Cornélia de não tiveram empresa ótima.

Gabriel:

não votavam pressão na gente.

Gabriel:

Mas o brasileiro em si tem uma cultura de muita pressão de potente.

Gabriel:

Mostrar trabalho tem que mostrar.

Gabriel:

Tem o tipo, aquela coisa de você saiu cinco minutos antes de circulação,

Gabriel:

agora sim, mas será bem vista com maus olhos a sentia isso muito no Brasil.

Gabriel:

Fiquei doente.

Gabriel:

Hoje, nossa, se eu não tinha um atestado para mostrar, ficava ganhando, pensando

Gabriel:

meu Deus achar que tomar tanto trabalho.

Gabriel:

eu vim para cá e no começo, tinha muito essa mentalidade.

Gabriel:

Eu perdi a hora, a gente até aquele também responsabilidades.

Gabriel:

Um pouco na água, porque o escritório muito legal e eu

Gabriel:

começamos a metade para casa.

Gabriel:

Teria ficado escritório neste dia, que eu chegava a oito da manhã, às

Gabriel:

oito da noite, porque estava lá me divertindo e gostava escritório.

Gabriel:

Estava que eu fazia, era divulgada.

Gabriel:

Até que alguns amigos daqui começaram, já são de países da Europa O teu

Gabriel:

amigo alemão e a cultura deles é bem certinha também para trabalho.

Gabriel:

Mas pensar tinha pelo que ele passou.

Gabriel:

Não quero apropriada contra a gente errada da cultura, de ninguém, mas tipo

Gabriel:

eles sabem também a hora de para eles.

Gabriel:

Sabem a hora de trabalhar muito e a hora de parar e descansar.

Gabriel:

isso é houve de mais de um amigo que a da Alemanha e ele conversou assim.

Gabriel:

Isso, meu amigo de rebanho Hamburgo, desculpa de agosto.

Gabriel:

Ele conversou muito comigo, vai ganhar.

Gabriel:

Você tem que saber que na hora de parar você não tem que ser

Gabriel:

produtiva às oito horas do seu dia.

Gabriel:

Você não tem que esperar o exato minuto para embora ou depois, se

Gabriel:

você não está se sentindo bem.

Gabriel:

Hoje vai descansar.

Gabriel:

Amanhecer, compensa esses depois de mentalidade, você um trabalho

Gabriel:

mais dirigida, Resultados do que é a horas trabalhadas.

Gabriel:

Era um pensamento que eu não tinha que eu fui aprendendo aqui.

Gabriel:

e que começou a era de uma grande auto sabotagem que eu tinha.

Gabriel:

A sensação de que eu não estava entregando que ele estava sob uma

Gabriel:

péssima funcionaria, mas passou vinte minutos mais cedo em outro dia.

Gabriel:

Mesmo que eu trabalhasse duas horas a mais, eu ficava.

Gabriel:

Mas aquele dia seguinte isso isso para mim foi a maior choque cultural

Gabriel:

no trabalho que eu tive muito mesmo.

Gabriel:

Eu fiquei muito agradecida de poder coisa a gente de outras culturas,

Gabriel:

porque não consegui ver que realmente é uma cultura muito assim brasileira,

Gabriel:

talvez, de outros países da América também não sei alguma coisa, tantas

Gabriel:

pessoas da América do Sul na verdade, conheci mais de países da Europa, então.

Gabriel:

essa foi um grande impacto e o impacto positivo e o impacto que eu

Gabriel:

diria que é bem positivo e negativo.

Gabriel:

Não sei você pensar nesta.

Gabriel:

Percebi que as pessoas respeitam mais opinião quando econômico chegou na

Gabriel:

frente e eu acho que assim eu talvez tenha percebido essa mudança mais

Gabriel:

bruscamente talvez por ser mulher.

Gabriel:

porque como a mulher a gente sente que a gente tem que ser provar um pouco mais.

Gabriel:

No mercado de trabalho, sempre tem aquele que aconteceu comigo.

Gabriel:

Já vem com amigas minhas acontecerem aquela coisa, tipo seu homem fala uma

Gabriel:

coisa, Outro fala que se a mulher fala, você tem que provar que está mais alto,

Gabriel:

porque o melhor, então é muito, foi muito diferente Assim, pessoas me ouvindo

Gabriel:

e pedindo agiu de respeitando a minha opinião e claro, um pouco também deve

Gabriel:

ser pelo choque cultural aqui no país.

Gabriel:

Talvez as pessoas já teriam na educação mais voltada para a igualdade de gêneros.

Gabriel:

Mais um pouco também o cinto que porque é.

Gabriel:

tem um peso, você carrega o nome Cubo, Assim são os seus perfis o seu crachá

Gabriel:

de como proceder em conferência na escola, literalmente, no seu crachá.

Gabriel:

Eu sempre que tem um peso diferente, razão pelo que eu digo que é meio meio a meio,

Gabriel:

meio bom nem ruim, proposta que vão para que eu possa ajudar, pessoas que falavam

Gabriel:

ela sabe que eu tenho conhecimento para ajudar elas, Elas vão realmente fazer.

Gabriel:

eu estou recomendando Ou o que faz dez, recomenda porque elas confiam que

Gabriel:

alguém que conhece o produto então me permitiu ajudar mais pessoas Elas terem

Gabriel:

confiança na minha voz e no que eu falo, mas ao mesmo tempo, eu fico pensando

Gabriel:

poxa, e as mulheres que não carregam o nome das mulheres e pessoas que não

Gabriel:

carrega o nome de uma empresa grande.

Gabriel:

não sei o pensamento que volta e meia me ocorre.

Gabriel:

Eu acho bem legal de falar sobre isso.

Gabriel:

parecem.

Gabriel:

Eu acho que é bom ter esse contato com a realidade que existe outras pessoas.

Gabriel:

Apesar de ter oportunidade de ter um episódio que eu fiz ano passado,

Gabriel:

faz muito tempo não falar o nome, porque às vezes a pessoa que é

Gabriel:

mais um dos participantes ele teve.

Gabriel:

Ele conseguiu viajar, fazer intercâmbio quando tentava descobrir o que

Gabriel:

fazer da vida e depois descobri crescer programador, voltando

Gabriel:

para o Brasil assim ele falou.

Gabriel:

o programador e a gente fez o episódio.

Gabriel:

Depois ele mandou de forma cara, depois de falar toda minha história como esse a

Gabriel:

perceber a condição privilegiada e falou estou até sentindo meio mal, assim sabe?

Gabriel:

Eu acho que todo mundo pode para trabalhar e fazer o que eu fiz para descobrir

Gabriel:

o que é da vida e aí o Datafolha cara agora que conseguiu Hoje outras pessoas,

Gabriel:

é o máximo para todos ficar com o pai e se sente culpada por isso por sinais.

Gabriel:

Solteira legal, mas site culpado não vai mudar em nada, não vai ser

Gabriel:

legal para ti nem para ninguém.

Gabriel:

Mas eu acho que falei para ele.

Gabriel:

Eu acho que também faria parte.

Gabriel:

Acho que o bom é que eu acho legal para que as pessoas não têm consciência disso,

Gabriel:

porque tem consciência de ajuda a não se acostumar com esse privilégio que teve.

Gabriel:

O que tu tem potência, crachá go agora e pensar.

Gabriel:

Está como que eu vou fazer para mudar para outras pessoas que não

Gabriel:

tenham seu caso, outras mulheres?

Gabriel:

e sim, eu acho que é diferente mesmo.

Gabriel:

Falou isso por já ter visto como hoje no programa mais trabalho a quantidade,

Gabriel:

mas como programador eu já vi, eu já vê as mulheres se tratar diferente.

Gabriel:

Houve muito claramente assim que aconteceu, uma vez duas,

Gabriel:

afinal, meu coincidência mil dezanove, três aconteceu que sabe?

Gabriel:

Tem alguma coisa estranha eu para que eu peço respeito ao menos a opinião dela.

Gabriel:

não.

Gabriel:

Se a bonita só entrou aqui e bonita assim.

Gabriel:

Senão não tem vários tipo de comentário que às vezes entre a cumprir cadeira.

Gabriel:

Então sim, eu acho que isso tinha que perpetua uma coisa para sempre, uma

Gabriel:

profecia autorrealizável, repetindo sempre, mas não tem para as mulheres,

Gabriel:

não sentindo que que vai ter mais barreira, algumas travam por isso.

Gabriel:

Então é legal que estou.

Gabriel:

reflete isso.

Gabriel:

Acho que isso, essa reflexão de ajuda, outras pessoas, A pensão.

Gabriel:

Comentário, isso falou da cultura de trabalho, falou da Alemanha, foi?

Gabriel:

Não sabe?

Gabriel:

Eu posso falar sem pressão das pessoas.

Gabriel:

Participaram da Alemanha formas uma coisa.

Gabriel:

Mas para piorar simples das pessoas falaram isso até hoje.

Gabriel:

Entrevista, quando perguntei sobre esse assunto e falou sobre cultura de

Gabriel:

trabalho, sobre trabalhar mais cem por cento começou a trabalhar menos e todo

Gabriel:

mundo sabe que essa pressão de começo, de que saiu mais cedo era mal visto.

Gabriel:

Várias pessoas tomaram chama, foram chamar a atenção por chefes de cara.

Gabriel:

Deixa isso pra lá!

Gabriel:

Não precisa terminar, não faz diferença ter que comentar isso hoje Amanhã.

Gabriel:

Então, já o vídeo com as pessoas, mas a cultura asiática

Gabriel:

mais complexo que a nossa.

Gabriel:

O pessoal tem a pressão maior, mas com Paraná Europeia com brasileira eu não

Gabriel:

posso fazer a gratificação pelo pó de caixa, mas todo o mundo não pode cair

Gabriel:

na Europa e os Estados Unidos, que falou sobre isso também, Toda se sentiram

Gabriel:

que a pressão diminuiu e que a própria pessoa se colocar a pressão no começo

Gabriel:

eu tenho uma constante.

Gabriel:

meio triste, isso não faz muito sentido.

Gabriel:

Eu nunca pensei que no Brasil seria assim.

Gabriel:

Quando olhava eu só estava lá no meio do sistema, então

Gabriel:

nunca parei para pensar nisso.

Gabriel:

A federação, o normal é também.

Gabriel:

Nunca parei para pensar nisso até o momento que eu saia e que me foi apontado.

Gabriel:

Sexta-, fazendo essa vai dar em nada, porque o trabalhador horrores mais do

Gabriel:

que o que mais precisa, mais saudável.

Gabriel:

Então.

Gabriel:

também não sei de onde veio essa cultura Cola, raiz essa cultura.

Gabriel:

Mas assim a gente sabe, a gente é um país que ainda tá, Brasil ainda, é um

Gabriel:

país que tem muito a se desenvolver.

Gabriel:

A gente já teve muitas épocas onde economicamente estava tão muitos, Muita

Gabriel:

gente estava desempregado até hoje.

Gabriel:

A gente sabe como tal situação, muita gente empregada, os

Gabriel:

preços carecemos para tudo.

Gabriel:

Então, assim eu acho que talvez até um medo de tipo eu não

Gabriel:

posso ter desemprego, sabe.

Gabriel:

uma cultura, uma cultura de tico se agarrar, o que a gente

Gabriel:

tem que fazer tudo protect.

Gabriel:

Hilária.

Gabriel:

Porque a gente não sabe também certo dia de amanhã, mas isso é um ponto de

Gabriel:

vista completamente pessoal, concorda.

Gabriel:

Mas a sensação que eu tive sabe.

Gabriel:

mas tem uma diferença muito grande de produtividade, horas de trabalho

Gabriel:

eu acho que o que a gente deveria buscar era produtividade mais do

Gabriel:

que trabalhar mais horas, como gerar mais com menos recursos horas.

Gabriel:

Eu acho que a gente, a pressão que tenham interesses combatido, pode

Gabriel:

quer que a gente faz o contrário?

Gabriel:

Trabalha várias horas para ser produtivo com o momento.

Gabriel:

sentem mais necessário por cento descanso ou descansar.

Gabriel:

É tão importante quanto você trabalhar.

Gabriel:

A cabeça não aguenta.

Gabriel:

E ainda comentou sobre seus vários alunos internacionais Eu acho que

Gabriel:

é normal, quando a gente vai morar fora, então queria passar por essa

Gabriel:

parte, mais de como está sendo.

Gabriel:

Mora em Londres, sai do trabalho.

Gabriel:

E como essa mudança que a cidade já te cantou, repórter

Gabriel:

depois as suas férias, então?

Gabriel:

como que a morar E mesmo porque também Capital Grande tem grande

Gabriel:

você bem, sincera, tive muita sorte.

Gabriel:

Esta foi muito bem.

Gabriel:

Eu não sei sua crença, mas a minha crença Deus, para mim, Deus tem sol muito

Gabriel:

assim quando eu vim para cá, porque eu conhecia uma pessoa que morava aqui?

Gabriel:

essa pessoa um amigo meu, que estava comigo na época da faculdade.

Gabriel:

Mas a gente não se falava muito, cerca de para daqui a uns quatro anos, pouco.

Gabriel:

Então fazer muito tempo eu tenho conhecimento de bom.

Gabriel:

seja medida, conheceu e já ajudou na desenvolveram como começarem A

Gabriel:

rede de apoio ficou ainda, estava no primeiro mês lá, meio incerto a

Gabriel:

pandemia, até o escritório da AGU.

Gabriel:

Agora estava aberto ainda por segurança para a segurança dos funcionários.

Gabriel:

Estava trabalhando no meu quarto de hotel, então tá frio.

Gabriel:

não está na rua, só conhece uma pessoa, você não consegue para escritório,

Gabriel:

tem toda aquela atenção de todas.

Gabriel:

Vão decidir a casa que eu vou morar ou tendo que abrir conta de banco, tentando

Gabriel:

resolver conta telefônica, saber tudo o estresse, Se você não tiver alguém para

Gabriel:

se apoiar, fica difícil que tive muita sorte, porque é logo na segunda semana.

Gabriel:

Depois que o conceito de negativos, dois tarde seguido.

Gabriel:

um amigo falou, depois de jantar na casa de uns amigos Aqui junto

Gabriel:

pode conhecer uma galera, e nessa noite, ou seja, daqui a uma semana.

Gabriel:

Eu conheci a melhor amiga que a pessoa que mora comigo no Maranhão

Gabriel:

e outra brasileira que a maneira.

Gabriel:

E eu tive muita sorte, porque eu acho que eu conhecer uma outra.

Gabriel:

Eu quando conheci ela e eu sei que muita gente não tem essa sorte,

Gabriel:

por isso que foi muito muita sorte.

Gabriel:

De início, mora em outra casa, até porque ela também estava.

Gabriel:

com contrato onde ela morava em casa não podia sair de lá,

Gabriel:

mas acabou que deu tudo certo.

Gabriel:

Como a gente começou a se gostar muito do que a gente era muito parecida

Gabriel:

que a gente tinha o mesmo, pensava, da mesma maneira, em relação à tipo.

Gabriel:

Basicamente tudo de forma.

Gabriel:

ao morar juntas e acabou que deu certo quando longa história.

Gabriel:

Mas ela conseguiu sair da casa dela.

Gabriel:

Estava para vender a casa e aí eu também sair da casa onde eu

Gabriel:

estava barata com outras duas meninas, Mas não eram brasileiras.

Gabriel:

Eu sair da casa onde estava.

Gabriel:

Adorava as meninas.

Gabriel:

Duas queridas, mais.

Gabriel:

tipo ao nível de amizade que tem com a maneira encontrada.

Gabriel:

Ninguém aqui então queria muito para o SuperStar.

Gabriel:

Então tipo para mim a minha vida passar aqui eu tive uma ajuda muito grande desse

Gabriel:

domingo que apresentou no início outras pessoas, depois da Maíra que todos os

Gabriel:

dramas que você pode possivelmente passar.

Gabriel:

Quando se muda de um país e deixa tudo para trás, ela passou anos atrás,

Gabriel:

ela já está aqui há quatro anos, então eu tive alguém para conversar

Gabriel:

e falar para não morrer de saudades.

Gabriel:

Meus pais meu Será que eu fiz?

Gabriel:

A coisa certa é que eu volto.

Gabriel:

Isso aconteceu uma coisa que meus pais eu estou aqui.

Gabriel:

Eu vou ficar nessa vida pensando que eu podia ter passado mais tempo com eles.

Gabriel:

Eu vim para cá, então todos esses dilemas eu tinha lá para conversar comigo.

Gabriel:

Ela foi assim, É essencial para a minha estadia, que eu diria então, assim ela

Gabriel:

e os amigos que eu fiz na Google, que também conseguem se identificar comigo,

Gabriel:

muito porque todos, na mesma situação.

Gabriel:

entretanto, do mundo outra vez Nesse caso do mundo, todo mundo

Gabriel:

deixa a família para trás.

Gabriel:

A gente chega aqui, acaba formando a nossa própria família Nem nunca foi.

Gabriel:

Então, a gente cresce, ouvindo que a amigos são a família.

Gabriel:

Que Deus nos permitir escolher, mas isso nunca fez tão sentido santo sentido

Gabriel:

do que quando me mudei para Londres.

Gabriel:

Porque realmente assim, hoje os amigos que eu tenho aqui para vencer a minha família.

Gabriel:

fim de semana eu quero ficar com eles.

Gabriel:

Eu fica tipo um e mail em caso de cozinha, uma coisa de um filme, um livro

Gabriel:

e tipo A vida que eu pedi a Deus sabe e, definitivamente sobre a vida de mais.

Gabriel:

Todos os outros choques que eu podia até aqui ficaram mais leves.

Gabriel:

porque eu tenho pessoas do meu lado, sabe?

Gabriel:

Falou que todos os choques assim foram mais tranquilas da mais amenos amigos?

Gabriel:

Aí, mais problemas algum choque cultural esteve aí sim.

Gabriel:

Não só foi um trabalho, mas um lugar mesmo seja comida, sua origem das pessoas.

Gabriel:

comida.

Gabriel:

Se você é muito bom, porque a Londres tem a opção de todas as cozinhas, se

Gabriel:

você quiser facilmente, se encontra.

Gabriel:

Se abre o período da, liberou aqui até jogar qualquer

Gabriel:

cozinha do mundo que se baixar.

Gabriel:

Isso é muito bom e feijão doce,

Gabriel:

mas agora gosta total.

Gabriel:

Estava estranha.

Gabriel:

Gosto tempo na geladeira que pediu.

Gabriel:

durante seu pedido.

Gabriel:

London, para que faz algo assim.

Gabriel:

Haviam feijão, doce, tentação e lá uma semana não aprendi a gostar como da

Gabriel:

manhã ou inglês gosta, mas Mas tirando isso comercialmente, fez o que eu

Gabriel:

gosto muito de comida brasileira, para minha cultura, Comida brasileira Para

Gabriel:

mim é assim, pode falar o que dizer do Brasil agora, se falar mal da cultura

Gabriel:

brasileira E toda a comida brasileira?

Gabriel:

Não?

Gabriel:

comida perfeita.

Gabriel:

A música Meu Deus ou se olha às vezes ao trabalho ouvintes também ficou fim

Gabriel:

ainda, deu se recusar a maravilhosa.

Gabriel:

Que saudade!

Gabriel:

Então sente muita falta da comida comida não só brasileiro, mas comida brasileira,

Gabriel:

da minha mãe, da minha madrinha.

Gabriel:

Muita saudade E a minha voz do sítio também, que tenho uma avó que

Gabriel:

mora mesa vossa tendo os avós pais!

Gabriel:

Meu pai mora no sítio.

Gabriel:

e a minha, o meu outro avô, uma cidade normal em minha trabalho,

Gabriel:

infelizmente faleceu, mas também fazer uma comida maravilhosa.

Gabriel:

Mas a minha voz assisti também, cozinha muito bem.

Gabriel:

nossa comida alemã e ligada a farofa.

Gabriel:

Embora a gente esteja Verdana, então não.

Gabriel:

Com mais frango, mas eu tenho que admitir que ninguém faz.

Gabriel:

São franco, como eu vou decidir.

Gabriel:

Mas nossa, muita saudade da comida.

Gabriel:

Nem a madrinha da minha mãe muito e o jeito das pessoas foi fora, os dois

Gabriel:

maiores choques culturais, comidas e jeito das pessoas eu passei até

Gabriel:

te pouco muita cautela e pensar na minha cabeça umas três vezes como eu

Gabriel:

cumprimento as pessoas como o que eu falo para as pessoas, porque eu fico.

Gabriel:

Eu fico com medo, às vezes até de parecer tipo que a intenção é diferente.

Gabriel:

Saber porque no Brasil você quer fazer amigo, você chegar para ser, falar de

Gabriel:

cabeça, Fez sem falar na segunda mão café, cultura brasileira, cultura mais

Gabriel:

caliente, digamos assim, mais latina.

Gabriel:

Mas sim não sei o que sentir.

Gabriel:

Eu sei que é muito mais fácil criar conexão com pessoas no Brasil do que fora.

Gabriel:

então, no começo, eu tinha até medo de ficar chamar uma pessoa, tomar

Gabriel:

um café comigo que eu pensava.

Gabriel:

Será que se souber interpretar como participou, chamando por um dente?

Gabriel:

Ou ela vai entender que eu estou aqui iniciando uma

Gabriel:

vida nova, quer fazer amigos?

Gabriel:

Quero conhecer, sabe?

Gabriel:

Então?

Gabriel:

eu tinha bastante paciente ainda, Agora estou começando a me adaptar mais,

Gabriel:

até porque agora eu tenho mais amigos.

Gabriel:

Então, esses meus amigos me conhecem suficiente para saber das

Gabriel:

intenções, mas ainda passa pela minha cabeça, sabe que tem renda da

Gabriel:

pessoa que eu conhecia, ficou assim.

Gabriel:

nossa casa é o meu maior nervoso quando alguém vai me apresentar para uma outra

Gabriel:

pessoa e eu não sei se é um aperto de mão.

Gabriel:

Abraço, fica aquela coisa ocorrer sabe, sabe como complemento a

Gabriel:

comida e o jeito das pessoas.

Gabriel:

Maior, Charles Cultural.

Gabriel:

a loja deu um beijo no pescoço de uma olhada nessa.

Gabriel:

Foi impedido de falar porque ela ficou lá, tenho fluorescentes, mexeu

Gabriel:

de

Gabriel:

essa me ensinou de vez que agora é o preparo, observou.

Gabriel:

De mais assim levou.

Gabriel:

Movimentando gente que a pessoa vai.

Gabriel:

Não há mão, abraço que foi.

Gabriel:

Esta é um movimento da Casa.

Gabriel:

Então com essa empresa nova, então todo esse processo essa semana,

Gabriel:

desde ontem de cada pessoa.

Gabriel:

Como é que a presidenta nacional é engraçado porque eu sei você de abraçar.

Gabriel:

As pessoas estão pegando o tempo inteiro, mas cumprimentar, abraçar as pessoas,

Gabriel:

a coisa que eu gosto, e aqui, a chave.

Gabriel:

E não é tão ruim em Portugal ainda, para essas pessoas que são também

Gabriel:

abraço, que nem a gente numa alemães.

Gabriel:

Mas quando você vai receber mais cultura ainda.

Gabriel:

É muito complicado isso.

Gabriel:

a intenção também se falou a intenção Também é engraçado, porque a minha

Gabriel:

apresentaria ótimas pessoas de muitas porque é um dos escritórios,

Gabriel:

é aí e realmente não do café.

Gabriel:

Na pequena reuniões, olarias, mais de parecia, não se entendia sobre internação

Gabriel:

que não acontecer, que passou de pode ser com as pessoas de outros países, mas

Gabriel:

especialmente com o pessoal da Inglaterra.

Gabriel:

Eu sentia que as vezes não entendiam o que estava falando.

Gabriel:

Eles tinham que fazer algo sabe não estatais, que atua.

Gabriel:

E aí?

Gabriel:

E o meu chefe até falou não só comigo.

Gabriel:

até com os brasileiros portugueses, Ele falou que precisam ser mais explícitos.

Gabriel:

Estou percebendo várias reuniões que a gente, às vezes acho que eles vão

Gabriel:

inferir pela nossa entonação, e não toda vez que tiver como o inglês, ele

Gabriel:

falou por favor, falem, Acaba reunião.

Gabriel:

Você ficou com isso Eu com isso você com isso, porque eu acho que

Gabriel:

não estão percebendo internação, está gerando muita confusão.

Gabriel:

E vice das então sempre confirma com o inglês ao final da reunião.

Gabriel:

Então isso sim, eu não sei se especial com eles, Estão numa empresa também na

Gabriel:

empresa de mais gente para perceber.

Gabriel:

Mas a verdade intenção muda um pouco.

Gabriel:

eu não sei se é uma coisa só de vez, até porque eu tenho dito sempre isso

Gabriel:

é uma coisa para minha, de prática.

Gabriel:

Teve uma reunião, Eu saio de tem um documento dividido entre as duas pessoas

Gabriel:

como clara a lista de tudo para cada uma.

Gabriel:

Então já teve de falar o que tem que fazer.

Gabriel:

Catarina, que podem fazer, não é tarefa para ninguém, Mas cada um sabe

Gabriel:

o que eles têm que fazer descobrir.

Gabriel:

Mas mas de fato, é cultural, assim entender.

Gabriel:

entender até onde se pode ou não.

Gabriel:

A internação que se deve falar Não é complicado piadas vez assim exata,

Gabriel:

mas esse conforto como deles para mim, novamente, fazer muita ironia.

Gabriel:

As vezes eu fico perdido cerca de pessoas e me fez entender muito porque

Gabriel:

as pessoas devem tomar esses de mim.

Gabriel:

porque eu faço piada, Mas necessário, sempre reclamaram e eu não que tem

Gabriel:

de ter perdido algumas vezes aqui.

Gabriel:

Agora, não.

Gabriel:

Isso me fez mudar muito a ser preciso.

Gabriel:

Deixar muito claro quando a brincadeira, porque eu não fique

Gabriel:

perdido algumas vezes eu tenho.

Gabriel:

Tem um colega da mãe, ela, já que ele estava, mas não tinha assim.

Gabriel:

Daí a seguinte mensagem para melhor e ele só mandou por cima.

Gabriel:

Depois ele voltou.

Gabriel:

Agora está passando mal falado que não sei se gostaria, mas ele voltou

Gabriel:

assim nossa perdão, eu te dei.

Gabriel:

A resposta alemã também.

Gabriel:

Obrigada, então melhor motivou.

Gabriel:

pelo menos as pessoas que o trabalho tem bastante.

Gabriel:

Essa consciência.

Gabriel:

Assim a minha cultura diferente, mas a tinta e promete por serem não

Gabriel:

tivesse falado mais nada, seria não me conhecesse, não fala, não sabe bem legal?

Gabriel:

Valeu.

Gabriel:

Podem voltar a ficar malhando.

Gabriel:

Odeia pronto ideia,

Gabriel:

o ponto final de uma coisa que brasileira também nesse ponto, final na praia, tipo

Gabriel:

Todo mundo que fala bota ponto final nas coisas.

Gabriel:

Não sei se a cultura não, como se vê isso aqui.

Gabriel:

Não sei como Portugal parece mais.

Gabriel:

Ana, Então para mim é muito mais fácil do que está sendo praticado.

Gabriel:

Essa base frontal, a uma situação de choque com será

Gabriel:

engraçado, falou da mulher.

Gabriel:

Por favor me sinto menos mal, então, eu não sei agora se

Gabriel:

essa é uma coisa só do Sul.

Gabriel:

ele fala se em São Paulo também.

Gabriel:

Eu acho que é uma coisa de brasileira em geral.

Gabriel:

Quando se entra na casa de alguém se fala com licença sim.

Gabriel:

Eu fico parado pessoas também.

Gabriel:

Se a data e o que aconteceu foi que eu mudei para cá.

Gabriel:

Na casa de todo mundo eu entrava para que aqueles que não existe

Gabriel:

essa aqui, então pedir desculpa.

Gabriel:

E foi para casa.

Gabriel:

Eu não sabia disso.

Gabriel:

Notava que as pessoas me dava uma olhada mesmo, então não vai colocá las ao eu

Gabriel:

pensava que aloca, até que não lembra nem me fala isso, talvez você, que foi

Gabriel:

alguém que algum brasileiro que me viu fazendo esse valor não faz a gente.

Gabriel:

Ninguém vai ser essa que eles estão.

Gabriel:

Algumas pessoas vão achar estranho.

Gabriel:

Eu agora entendia porque todo mundo.

Gabriel:

parava.

Gabriel:

Eu tinha uma coisa assim também, que foi entender.

Gabriel:

Depois muito tempo ficando, acabasse pontos, então, é por isso que até hoje

Gabriel:

não, não vê nenhuma na cabeça agora.

Gabriel:

Mas com certeza, até aquele momento que a gente para e fica, posso

Gabriel:

dormir, ficar pensando meu contrato.

Gabriel:

Já paguei no total, já tiver frases que eu falo aqui porque tem muito significa

Gabriel:

conteúdo sexual do que de forma a poder do Brasil, estiveram em Portugal assim.

Gabriel:

Então tem muita coisa que eu descobri depois de um ano aqui a ficar no meu Deus,

Gabriel:

várias reuniões falando isso, que ela coisas simples, como ela não vai falar,

Gabriel:

fala de multiplicar agora, três anos depois, ele fala

Gabriel:

que está marcada uma reunião,

Gabriel:

mas pessoa passar.

Gabriel:

Mas preferem só tem Agora, depois de tanto tempo falando isso,

Gabriel:

era melhor, Nem me contactou.

Gabriel:

O que isso significa Que ele sabe?

Gabriel:

Feira brasileira tão especial.

Gabriel:

isso é uma coisa que não são expressões, mas governo, extrações corporais

Gabriel:

não todo você aplica toda no Natal.

Gabriel:

Que alguma coisa assim eu tento evitar.

Gabriel:

Vão até onde eu consigo pensar.

Gabriel:

Porque eu falo muito com as mãos, não sei se deu de perceber, mas

Gabriel:

eu tento evitar fazer sinais.

Gabriel:

Tipo assim.

Gabriel:

Assim, porque tipo às vezes é uma quer para você, vai saber que

Gabriel:

isso é em outro lugar do mundo.

Gabriel:

Então, assim eu não sei quando.

Gabriel:

As pessoas vão ver esse vídeo da onde, que são essas pessoas

Gabriel:

na audiência, melhorando, tentar deixar nas mãos paradas, Não sei.

Gabriel:

então eu não consigo na noite inteira, assim muda também.

Gabriel:

A gente fez uma vez o trabalho, a maioria dos brasileiros e portugueses,

Gabriel:

esse material acaba de mudar, sim.

Gabriel:

Uma vez está foram de sinais de ilhas.

Gabriel:

Começou a perceber que tem muita coisa diferente pegar outro país.

Gabriel:

não.

Gabriel:

Portugal ainda deve ser pior,

Gabriel:

quase um ano passado pelas estações.

Gabriel:

Não deu para saber como que a vida.

Gabriel:

Que bom que consegui encontrar amigos já desde o começo.

Gabriel:

E se for básicas da psicóloga tarde, tentar contactar alguém que já tá lá que

Gabriel:

se conhece, porque a fase mais difícil.

Gabriel:

Se comece a volta do ano, tudo certo e brigado novamente.

Gabriel:

Vamos hoje bem legal aqui até que se você também está agravando na

Gabriel:

real estável e começou a conversar, de gravar as que a gente pegar o

Gabriel:

microfone e então alguém na conversa.

Gabriel:

cada episódio que garante alguma mensagem, falar documento, meu amigo aí a

Gabriel:

conhecer alguém passa a ter mais, disse.

Gabriel:

Passa a ser flagrada.

Gabriel:

Essa tem tanta gente para gravar.

Gabriel:

Apesar de outra hora é ótimo.

Gabriel:

Mas assim em todo o mundo que você tem essa pessoa, não só essas

Gabriel:

pessoas que me ajudaram muito.

Gabriel:

alertou que há seis corregedor durante a fase de concorrer ao Google.

Gabriel:

Maíra que me ajudou quando me mudei para cá, muito Lucas Fernandes,

Gabriel:

que já morava aqui, que me ajudou.

Gabriel:

Todo mundo conhece aqui todos os meus amigos que eu tenho aqui,

Gabriel:

Sarah Rosário e por aí vai.

Gabriel:

E também as minhas amigas maravilhosas, amigos e familiares

Gabriel:

do Brasil que sempre tiveram.

Gabriel:

Aí vieram perguntar especialmente a minha amiga de infância.

Gabriel:

Assim que viviam tanto do bem.

Gabriel:

Está precisando de água, conseguiu sua casa, manda foto

Gabriel:

Amanda vinte, liga para a gente.

Gabriel:

Então assim muitas as difíceis sobre a vida das pessoas irem,

Gabriel:

porque é outra que vai sendo.

Gabriel:

Tem que seguir saudável, mas se oferecem ao muito.

Gabriel:

então, assim todos os meus amigos, eu não vou citar nomes que devem decidir

Gabriel:

uma verdadeira depois, mas elas sabem, sabem de que está falando, Então elas

Gabriel:

em minha família assim, cada vez que acha que deixar a peteca cair, receber

Gabriel:

uma mensagem ou estamos com saudade.

Gabriel:

Mas temos muito orgulho de você, aquilo da da força, então

Gabriel:

a gente pode ter tido na vida.

Gabriel:

Sucesso Tinha carreiras, não.

Gabriel:

Quando eu tenho, o adolescente pode ter tudo na vida.

Gabriel:

Mas se a gente mantivesse, passou a se que a gente chama da moçada, tem nada.

Gabriel:

Então obrigadão todo mundo.

Gabriel:

Obrigada, muito Obrigada por muito feliz de ter sido chamada, mesmo

Gabriel:

porque é o que a gente falou em algum ponto na oportunidade da fala.

Gabriel:

Para mulheres especialmente extremamente assim, será muito importante.

Gabriel:

Então, muito obrigada é isso.

Gabriel:

Agradeço pelo tempo, está tudo isso.

Gabriel:

Acho que eu mesmo agradecer muito mais, porque eu tenho pode que promovem que

Gabriel:

possuem essas pessoas legais que estão a fazer coisas legais pelo mundo.

Gabriel:

Coisas que eu gostaria de fazer.